Posts Tagged ‘humor’

Repercussão internacional

31/08/2009
Sergio Gabrielli - CEO da Petrobras - checando a repercussão internacional do seu blog chapa-branca

Sergio Gabrielli - CEO da Petrobras - checando a repercussão internacional do seu blog chapa-branca

Nesse domingo, 30 de agosto, o website da conceituada revista de economia BusinessWeek publicou matéria em que esse blog é citado. Fui procurado pela jornalista Geri Smith há duas semanas aproximadamente para ser entrevistado sobre os assuntos “blog da Petrobras” e a repercussão desse blog paródia.

Dei a entrevista por e-mail, onde contei o motivo de ter criado esse espaço e ainda passei alguns dados sobre tráfego. Smith foi muito gentil e mostrou-se, como se pode aferir na matéria publicada, excelente jornalista.

Anúncios

And the Oscar goes to…

06/08/2009

sarney lula poderoso chefaoCE 

Em cima da charge de Welder Rodrigues, publicada no Kibeloco.

 

Best-Seller

22/07/2009

Falcao meninos do trafico

Direto da gráfica do Senado: Falcão, meninos do tráfico de influência

(ler posts abaixo)

Se quiser comprar/ver o original, clique aqui no Submarino.

Para ler e refletir…

18/06/2009

Princípios Éticos do Sistema Petrobras:

*Publicado no website oficial da empresa (OBS: Os grifos são meus)

1. O respeito à vida e a todos os seres humanos, a integridade, a verdade, a honestidade, a justiça, a eqüidade, a lealdade institucional, a responsabilidade, o zelo, o mérito, a transparência, a legalidade, a impessoalidade, a coerência entre o discurso e a prática, são os princípios éticos que norteiam as ações do Sistema Petrobras.

2. O respeito à vida em todas as suas formas, manifestações e situações é o principio ético fundamental e norteia o cuidado com a qualidade de vida, a saúde, o meio ambiente e a segurança no Sistema Petrobras.

3. A honestidade, a integridade, a justiça, a eqüidade, a verdade, a coerência entre o discurso e a prática referenciam as relações do Sistema Petrobras com pessoas e instituições, e se manifestam no respeito às diferenças e diversidades de condição étnica, religiosa, social, cultural, lingüística, política, estética, etária, física, mental e psíquica, de gênero, de orientação sexual e outras.

4. A lealdade ao Sistema Petrobras se manifesta como responsabilidade, zelo e disciplina no trabalho e no trato com todos os seres humanos, e com os bens materiais e imateriais do Sistema, no cumprimento da sua Missão, Visão e Valores, em condutas compatíveis com a efetivação de sua Estratégia Corporativa, com espírito empreendedor e comprometido com a superação de desafios.

5. A transparência se manifesta como respeito ao interesse público e de todas as partes interessadas e se realiza de modo compatível com os direitos de privacidade pessoal e com a Política de Segurança da Informação do Sistema Petrobras.

6. O mérito é o critério decisivo para todas as formas de reconhecimento, recompensa, avaliação e investimento em pessoas, sendo o favorecimento e o nepotismo inaceitáveis no Sistema Petrobras.

7. A legalidade e a impessoalidade são princípios constitucionais que preservam a ordem jurídica e determinam a distinção entre interesses pessoais e profissionais na conduta dos membros dos Conselhos de Administração, dos Conselhos Fiscais e das Diretorias Executivas e dos empregados do Sistema Petrobras.

8. O Sistema Petrobras compromete-se com o respeito e a valorização das pessoas em sua diversidade e dignidade, em relações de trabalho justas, numa ambiência saudável, com confiança mútua, cooperação e solidariedade.

9. O Sistema Petrobras desenvolve as atividades de seu negócio reconhecendo e valorizando os interesses e direitos de todas as partes interessadas.

10.                   O Sistema Petrobras atua proativamente em busca de níveis crescentes de competitividade, excelência e rentabilidade, com responsabilidade social e ambiental, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do Brasil e dos países onde atua.

11.                   O Sistema Petrobras busca a excelência em qualidade, segurança, meio ambiente, saúde e recursos humanos, e para isso promove a educação, capacitação e comprometimento dos empregados, envolvendo as partes interessadas.

12.                   O Sistema Petrobras reconhece e respeita as particularidades legais, sociais e culturais dos diversos ambientes, regiões e países em que atua, adotando sempre o critério de máxima realização dos direitos, cumprimento da lei, das normas e dos procedimentos internos.

                                                        – 0 – 

Meu comentário: Parabéns Petrobras por criar, publicar e expor ao público esse exemplar código de ética. Espero que os moderadores dos comentários do Blog Fatos e Dados (o blog oficial) conheçam essas diretrizes. Tenho certeza que os funcionários DE FATO da Petrobras, aqueles que ralam e suam a camisa, conhecem.

Blog da Petrobras: Transparência nebulosa II

12/06/2009

Acompanhem: (os grifos são meus)

Publicado no Blog Oficial da Petrobras em 10 de junho sob o título “O Blog é nosso?”:

“O blog Fatos e Dados tem recebido o explícito apoio de milhares de internautas, jornalistas e entidades como ABI, OAB, entre outras, o que demonstra o acerto da decisão da Petrobras de manter um canal de comunicação rápida e direta com o público, dedicado a apresentar fatos e dados recentes da Petrobras, o posicionamento da empresa sobre as questões relativas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e  esclarecimentos solicitados pela imprensa.”

 

Folha de São Paulo pergunta ao blog da Petrobras em seguida:

Pergunta: De que forma a Petrobras soube desse apoio da OAB? Foi pela entrevista aos jornais?

Resposta do blog:  “A Petrobras tomou conhecimento da posição da OAB por meio de declarações publicadas na imprensa.” (N.E. – essa ladainha toda significa simplesmente SIM)

 

Agora leiam a declaração publicada na imprensa a qual o blog se refere:

Declaração de Cezar Brito (presidente da OAB) ao jornal O Estado de São Paulo:

Para o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, a companhia pode encontrar outras formas de garantir a transparência e a publicação de suas posições em matérias jornalísticas sem quebrar o princípio de exclusividade, que faz parte da essência da atividade. “Não há nada contrário a uma instituição criar um blog como fonte de informação de seu pensamento, é até recomendável. Porém, não é recomendável que se quebrem as cláusulas de exclusividade com os jornalistas. Há uma quebra dos princípios da boa convivência, opinou Britto. Para o dirigente da OAB, a empresa pode não estar buscando desestimular a imprensa a investigá-la, mas produz esse efeito na prática. “Seria bom a Petrobrás rever esse procedimento. A partir do momento em que o jornal não tem a exclusividade, perde o interesse de divulgar como furo jornalístico algumas matérias. Acho que não é uma política correta.”

 

Resumo da ópera:

A declaração do presidente da OAB acima foi o suficiente para que a equipe que edita o blog oficial da Petrobras publicasse, sem consultá-lo, a seguinte frase de auto-engrandecimento:      O blog Fatos e Dados tem recebido o explícito apoio de milhares de internautas, jornalistas e entidades como ABI, OAB, entre outras…

Dando um desconto para a ABI (Associação Brasileira de Imprensa), cujo jornal interno que editam tem como um dos maiores anunciantes a própria Petrobras (clique aqui para ver, mas veja até a última página!), sobrou como apoio REAL ao blog as informativas e esclarecedoras palavras “ENTRE OUTRAS”.

E depois criticam a imprensa…

 

Em tempo: Isso tudo aconteceu ANTES do blog RECUAR na decisão de publicar a bel prazer o OFF dos jornalistas.

 

Petrobras X Informação

10/06/2009

 

petrobras_e_imprensa

Elder Galvão é chargista do blog Perspectiva Política e mostra sua arte em eldergalvao.com

Blog oficial já virou posto do INSS – Você entra com as perguntas, senta e espera, espera, espera…

10/06/2009

Por Nicola Pamplona e Irany Tereza, no Estadão:
Quatro dias após pedido de esclarecimentos sobre a contratação da consultoria de comunicação Companhia de Notícias (CDN), a Petrobrás ainda não publicou em seu recém-criado blog as respostas sobre o tema, contrariando a estratégia adotada desde o dia 2 de junho envolvendo assuntos relacionados à CPI. Em e-mail enviado ao Estado anteontem, a estatal não respondeu à pergunta sobre o valor do contrato, assinado em caráter de emergência para assessoramento da empresa na comissão do Senado.
As perguntas foram feitas na sexta-feira à noite e publicadas no blog sem resposta, alegando que não havia ninguém na área jurídica que pudesse tratar do assunto. Anteontem, uma mensagem foi enviada sem qualquer comentário com relação ao valor. A assessoria de imprensa da estatal alertava que o e-mail seria publicado no blog.
Apesar das reações contrárias, a Petrobrás decidiu manter a proposta, sob alegação de que é geradora das informações solicitadas pela imprensa.Segundo o presidente da companhia, José Sérgio Gabrielli, trata-se de uma nova forma de relacionamento com a imprensa, que, na sua opinião, garante maior transparência junto aos públicos-alvo da Petrobrás.
Até as 19 horas de ontem foram publicados posts sobre a produção de biodiesel de mamona e a nova política de comunicação da Petrobrás. Nenhuma referência, porém, à mensagem enviada no dia anterior ao Estado pela assessoria de imprensa da companhia, na qual não há resposta para a questão sobre o valor do contrato com a CDN.
O texto informava apenas que o contrato é emergencial, foi assinado em maio, com duração de três meses, renováveis. Além disso, diz que, “assim como as demais contratações da companhia”, o processo foi feito de acordo com o Decreto 2.745/1998, que cria o procedimento licitatório simplificado.
No site usado pela Petrobrás para publicar os contratos de serviços, não há qualquer referência à CDN no mês de maio. Da relação dos 242 contratos firmados naquele mês, no valor total de R$ 932,1 milhões, constam, por exemplo, os R$ 200 mil para a festa do 1º de Maio da Força Sindical, entre outros contratos fechados sem exigência de licitação.

Confidencial
O Estado voltou a questionar ontem o valor do contrato, mas não obteve resposta até o início da noite. Em conversa com jornalistas após a gravação do programa Roda Viva, da TV Cultura, anteontem, Gabrielli afirmou que há termos de confidencialidade no contrato que impedem a divulgação de detalhes.
Além do blog, a Petrobrás criou um perfil no Twitter para que os internautas sejam avisados em tempo real da publicação de novas mensagens no blog. No início da noite de ontem, havia 913 seguidores da página da estatal.
Por outro lado, a empresa se cadastrou para seguir 866 perfis de Twitter, entre eles dois blogs relacionados à candidatura da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, às eleições de 2010.
Os blogs de apoio a Dilma são as únicas referências políticas entre os perfis seguidos pela Petrobrás, lista que vai desde blogs conhecidos como a uma série de páginas pessoais na internet.

 

Comemoração com um texto longo

10/06/2009

Pessoal, isso aqui esta bombando e deixando de ser diversão para virar trabalho hahaha… Nunca imaginei essa repercussão, muito menos que iria cabular aula para tentar manter atualizado o blog. Entramos hoje (terça-feira) no TOP 100 do ranking MUNDIAL do WordPress, 58º lugar mais precisamente. Parabéns a todos!

Minha mãe faz cara de preocupação, meu pai incentiva e dá risadas, mas meu maior colaborador e incentivador é meu avô, que está ainda apanhando no teclado com seus 72 anos, mas já manda bem nas pesquisas no Google. Força positiva! 

A proporção de gente sensata, graças a Deus, está aumentando. Dá uma tremenda satisfação ver um bom debate, idéias novas, argumentações elaboradas e alguns incentivos pipocando nos comentários.

Quero aproveitar para tentar explicar o conceito de imprensa livre e sua importância em uma democracia de massa. Muita gente, pelo que leio nos comentários, não entende isso e saem reclamando dos jornalões, dos barões da imprensa, monopólio, etc, etc, etc. Na faculdade é comum aparecer professor com a famosa fitinha VHS “Um Certo Cidadão Kane”, pedindo trabalho de classe após sua apresentação. Aquilo acaba dando nisso (desculpe a frase pronta, hehehe). Ainda bem que na faculdade a pluralidade de opiniões entre os alunos prevalece. Ninguém nos põe cabresto ideológico não. Os tempos mudaram, novas gerações entraram nesses e outros meios. Houve oxigenação.

Um texto anterior a esse, em que falo das corporações, na verdade quase não publico. Não gostei muito do texto, do formato que tomou, não ficou redondo. Mas publiquei porque iria servir de embasamento ao que pretendo expor agora.

Aos que não conseguem entender nada de macro sociedade, o babado é o seguinte: Brasileiros, dêem graças aos céus que temos um baronato da imprensa!

Calma! Guardem os ovos!

Se no post anterior eu comentei que nossa sociedade moderna vive uma espécie de tirania das corporações, então ninguém melhor que corporações de comunicação para contrabalançar esse peso. 

Se fôssemos escravos de um órgão de imprensa apenas, isso seria preocupante, seria o fim da democracia eu diria. Mas temos vários, em várias modalidades, concorrendo entre si. E isso é um patrimônio! Contem nos dedos das duas mãos quantos países tem a diversidade de empresas de comunicação, com a qualidade das que temos.

Lógico, claro, evidente, que dentro de uma corporação de comunicação existe centenas de interesses em jogo. Também concordo plenamente que todas elas falham, causam às vezes danos, alguns até irreparáveis e podem eventualmente derrapar feio. Mas isso é a exceção. Tem jornalista velho de guerra por aí na blogosfera que vive batendo nesses deslizes da imprensa para confirmar sua tese de que nada presta. É um tal Escola Base pra cá, boimate pra lá. Fosse assim, não poderíamos mais voar, pois aviões eventualmente caem, seria mais seguro eliminar a polícia, pois às vezes uma bala perdida mata um inocente, e por aí vai. Mas vivemos em sociedade, populosa, aglutinada e complexa. Temos, na verdade, que estar sempre alertas para que essas exceções não virem regra. E não é o nosso caso em nenhum desses exemplos citados. Ao velho jornalista, convido-o a ir morar dentro do guarda-roupas do seu quarto, onde estará livre de qualquer risco e azar, e prometo diariamente enfiar por debaixo da porta um prato de comida sendo que aos sábados entregarei gentilmente um exemplar de revista Veja para ele manter-se feliz e informado hehehe.

O maior capital de qualquer empresa de comunicação é sua credibilidade. Sem credibilidade, não há leitores/espectadores, não rola anúncios e grana. Simples assim. Então, mesmo os tais “porcos capitalistas”, que comandam essas corporações, por preservação procuram manter a linha. A concorrência cuida do resto.

Ninguém é obrigado a ler ou ver nada – primeiro ponto. Segundo, o poder que essas empresas têm serve de freio para o abuso das outras grandes forças, como corporações industriais e comerciais, governos, igreja, etc. Mas que seja obedecendo cada regra do jogo, das leis compactuadas na constituição.

Dentro dessas empresas, trabalham pessoas dos mais variados matizes ideológicos. Arrisco dizer que quanto mais novos na profissão, mais à esquerda são muitos jornalistas, sendo que com o tempo vão se tornando mais neutros, é da vida. Já os cargos de chefia respondem diretamente ao “patrão”, e por conseqüência são mais maleáveis ao tal sistema (eita palavrinha que detesto!). Mas ainda assim, sempre que puderem, também eles farão uso da sua ideologia guardada. Todos temos as nossas.

Um ponto que joga a favor é que essas empresas são grandes e ramificadas. Isso faz com que não exista verdadeiramente um só dono, mas alguns, quando não muitos. Manter grandes grupos de comunicação em funcionamento demanda muito dinheiro, e a maioria dos conglomerados no Brasil tem participação acionária de investidores. Investidores que não são trouxas e preservam ao máximo a galinha de ovos de ouro do negócio, que é a credibilidade. Isso tudo dito de maneira bem rasa e resumida, pois aqui é um blog.

Então, não vamos achar que blogs, jornalecos independentes e coisas do tipo vão alicerçar a democracia de uma nação do nosso porte, porque não vão. Órgãos oficiais de governos então, um horror. Somente corporações constituem cacife para investir em matérias investigativas, em profissionais, em tecnologia, em peitar de vez em quando outro tubarão. É essa lógica, mesmo com a internet, que vai continuar.

Os grandes portais futuramente terão o peso desses meios mais tradicionais. Imagine se um blogueiro independente de sucesso, que ganha sei lá, 10 mil reais por mês em links e patrocínios do Google, vai ter fôlego financeiro para fazer algo do tipo. Ele conseguiria viajar para vários estados coletando informações? Outros países? Pagar pesquisadores? A blogosfera é, na essência, um complemento muito mais opinativo das pautas levantadas pela grande imprensa.

A revolução que estamos presenciando com a internet deverá causar uma maior pulverização do poder, mas nada muito radical. O grande barato é, e será, cada vez mais a facilidade da mobilização on-line que cria fatos, que virarão notícia nos jornalões e que depois atingirão a massa. Esse é o real pulo do gato.

A verdade, resumindo, é que vivemos em um mundo de poucos poderosos, que precisa de gente do mesmo calibre se digladiando para manter o equilíbrio. Achar que um país democrático, sem esses pesos e contra-pesos seria melhor é uma total falta de visão macro da sociedade.

Nossa obrigação é estar sempre alerta: com o governo, com as empresas, com ONGs, com a tal mídia. Rezar para que não sentem todos numa mesa e acordem a pax entre eles hehehe. Mas felizmente, devido à diversidade de agentes e interesses, isso é praticamente impossível.

Quanto mais poderosos e diversificados, melhor para nós simples mortais. O que a Globo, Folha, Estado, Record, Abril e outros fazem acaba ajudando a estimular o debate.

Eu leio jornais, assisto telejornais, acompanho a internet, e politicamente, sendo bem isento no que vou dizer, vejo bala saindo para todos os lados. Lula leva ferro aqui com CPI, Serra leva ferro lá com sua cratera do Metro. Algumas vezes aliviam aqui, outra lá, mas na geléia geral, sobra para todos, e isso que é o bom da brincadeira. Um político, ao meu ver, tem que ter peito para encarar a vida pública. Se não tem, não presta. Se precisa de macaquinhos protegendo e adulando, coisa boa não é.

Finalizando, isso só é possível contando com a grande imprensa. Imaginem como seria fácil corromper um dono de jornal de cidade do interior. Chego lá com uma maletinha de dinheiro e tamos resolvidos. Agora imagine corromper toda uma diretoria, chefias e sub-chefias, repórteres e redatores de uma corporação. É bem mais complicado. Seria muita gente envolvida e uma hora vazaria a maracutaia. Se de dez um pular fora, a coisa melou, não é? Acontece uma vez ou outra? Acontece, mas não é a regra. E muitos já se perderam por esses deslizes de credibilidade. Temos casos recentes e frescos para lembrar. Eu, por exemplo, já joguei jornal na lata de lixo por raiva, já boicotei canal de televisão, deletei link de portal. Mas nunca, nem nas horas mais iradas, pensei em extermínio da grande mídia.

Quanto a governos, bem, atenção ao máximo e redobrada. Ninguém quer destronar ninguém, pois cargo político tem prazo de validade. Só não podemos fechar os olhos ou relevar erros porque em outras áreas há acertos. JORNAL EU BOICOTO, IMPOSTO DE RENDA NÃO DÁ. Por isso com governos, como diria o narrador esportivo Silvio Luis, é olho no lance, sempre. Capisci?

Versinhos de cartilha primária para o Gabi entender

09/06/2009

Seu Gabi era funcionário, da Petrobrás

Carguinho comissionado, e outros quetais

Mas fez uma burrada, acertou o próprio pé

Foi demitido, tadinho, levou um olé.

 

Mas seu Gabizinho, que bobo não era

Fez bom pé de meia, e não eram querelas

Pensou um pouquinho, com os seus botões

Vou virar empresário, e soltou rojões

 

Pensou vários meses, meses a fio

descobriu um negócio, ali mesmo no Rio

A idéia era simples, era até genial

Uma locadora, de máquinas pro pré-sal

 

Mas como todo negócio, ele esperto sabia

Não podia se expor, a idéia era seu guia

Então bico calado, saiu pesquisando

Uma fábrica de máquinas, saiu procurando

 

Atravessou o Atlântico, foi até a Hungria

Mostrou seu projeto, e suas garantias

Deixou tudo armado, era só assinar

Mas chegando em casa, quis se matar

 

O dono da fábrica, mas que deslealdade

Postou no seu blog, talvez por maldade

Os planos do Gabi, a idéia do pré-sal

E quem se deu bem, foi uma multinacional

Alguns esclarecimentos a respeito desse blog:

09/06/2009

Muitos reclamam meu anonimato. Pois bem, desde que meu pai introduziu a internet em nossa casa, em 1997, a primeira recomendação foi bem direta: Nunca se exponha na rede.

Fiz esse blog como protesto – já está custando algumas horas perdidas dos meus estudos – e não pretendo me identificar, até porque o que interessa de FATO são as idéias aqui postadas, não minha aparência ou meus DADOS privados.

Não me sinto à vontade, até pelo teor de muitos comentários, em me expor.

Outros estão dizendo que estou ridicularizando os funcionários da Petrobrás, já que coloquei narizes de palhaço nos rostos que aparecem no cabeçalho.

Mais uma vez, reitero meu total respeito a todo colaborador da empresa (os que realmente trabalham e fazem a roda girar), e explico que a idéia do nariz foi exatamente para demonstrar o ridículo do uso de imagem representativa dos verdadeiros trabalhadores, para ilustrar um blog feito para saciar os interesses da diretoria da empresa. Mais coerente seria a face dos dirigentes, com seus ternos Armani, óculos D&G e Blackberry na mão. Ademais, esses personagens da foto certamente são modelos pagos, e se o dono dos direitos da imagem – no caso a Petrobras – tem alguma restrição, basta entrar em contato com o blog. Serei extremamente transparente e publicarei aqui, antes de qualquer providência, o texto na sua íntegra, para apreciação pública.

Layout do blog: como já expliquei, é de domínio público.

Quanto aos erros de português, lembro a todos que não sou jornalista, escritor ou redator profissional. Mas tentarei errar o mínimo, prometo.