Posts Tagged ‘refinaria’

PETROBRAS = PDVSA?

04/09/2009
PetrobrasPdvsa - Deus nos livre!

Hugo Chaves e Sergio Gabrielli: rindo de quê?

A Petrobras está tomada por pessoas com currículo apenas político, decidindo e planejando ações cujos interesses muitas vezes conflintam com os do Brasil.

A associação com a PDVSA da Venezuela, país que jogou a democracia na lata do lixo e vem impondo, à força, um regime totalitário e armamentista é um péssimo exemplo. Chaves expropria ativos de outros países com a maior sem-cerimônia. Investir dinheiro brasileiro naquele país hoje em dia é aposta de altíssimo risco.

Pré-Sal

É dever de cada cidadão brasileiro estar atento as novas regras sobre a exploração do petróleo do pré-sal geradas em gabinetes onde poucas pessoas tiveram direito a opinar. A urgência solicitada pelo presidente Lula na tramitação do projeto dentro do legislativo (45 dias em cada casa) é um acinte para a população, pois o pré-sal ainda demorará anos para gerar realmente riquezas, é coisa que começará realmente só no próximo governo e há muita controvérsia sobre o modelo apresentado.

Enfiar propostas goela abaixo é tática digna de Hugo Chaves. Espero que as técnicas do bufão venezuelano  não estejam contaminando nossos governantes. Não queremos uma espécie de PDVSA tomando conta do nosso petróleo. A Venezuela aplica seus petrodólares em armamentos e no financiamento de apoio de outros países, enquanto seu povo passa necessidades. No Brasil, queremos petrodólares exclusivamente para o desenvolvimento de ciência & tecnologia e educação, além da causa ambiental.

Precisamos ainda ter esse futuro dinheiro (e bota futuro nisso) resguardado de sanhas de governos de plantão. Nova estatal para gerir recursos não! Que se crie um conselho amplo, independente e democrático para fiscalizar e gerenciar essa futura bufunfa.

Anúncios

O puxadinho da Petrobras

26/08/2009

Em depoimento à CPI da Petrobras, o gerente-geral de Implementação de Empreendimentos para a Refinaria Abreu Lima, Glauco Colepicolo Legatti, reconheceu que o valor total da obra passou de R$ 10 bilhões para R$ 23 bilhões. Segundo ele, o aumento na previsão de gastos com a construção foi provocado por “indefinições e mudanças” no projeto inicial da refinaria.

 Do UOL Notícias

 

– Seu João, o senhor já terminou as contas do orçamento do meu puxadinho?

– Terminei sim Dona Antonia, tá tudo aqui na cadernetinha, tudo certin.

– Pois é Seu João, meu marido tá aflito, ele quer começar logo a obra, a mãe dele vem aqui morar com a gente, sabe como é, né?

– Ih Dona Antonia! Esse negócio de sogra morando junto, sei não…

– Nah! Eu e Dona Maria nos damos bem Seu João, ela é gente boa. Mas e a conta Seu João? Fala logo homem de Deus!

– Bão Dona Antonia, minhas contas aqui são infalíveis. Esse puxadinho com quarto e banheiro, mais a caixa d’agua de 500 litros e a varandinha pra véia deitar na rede vai sair doze mil Reais, nem mais nem menos.

– Doze mil Seu João! Mas o senhor tava falando em dez até ontem! O Juvenal vai ficar uma arara com esse preço… Sei não… Tá tudo incluso Seu João? Material, mão de obra, entulho, a caixa d’agua, tudo?

– Tudim tudim dona Antonia, pode ficar no sossego.

Oito meses depois…

– Toninha minha mulher, eu vou matar esse pedreiro!

– Faz isso não Juju, tá quase terminando… Calma homem, calma!

– Terminando tá minha paciência e meu bolso Toninha! Já vendi o carro, já não sei mais o que falar pros credores do cartão de crédito, tô ficando louco mulher, tô lascado!

– Mais dois meses amor e sua mãe se muda pra cá, tá na beirinha de acabar, tá no finzinho…

– Mas esse pedreiro falou, escreveu aqui nesse papel de pão, que não ia ficar por mais de quinze mil essa obra, e isso já tem oito meses, O-I-T-O meses! Tô vendo que isso vai passar de vinte mil, e eu vou ter que vender até a geladeira e a nossa TV…  Mulher, vou ter que vender seu fogão de seis bocas, escreve aí!

– Juju, fala isso não, podia ser pior… Veja a Petrobras! Eles falaram que iam gastar 10 bilhões numa obra e agora já tão falando em 23, tão pior que o nosso pedreiro! Calma que pelo menos desvio e roubo aqui em casa tem não. Seu João é atrapalhado com as contas, mas político não é não.

– Deus me livre Toninha, Deus me livre!

Petrobras, PAC e os aditivos bilionários

26/07/2009

cpi petrobras

Petrobrás é campeã em rever custos

Dez empreendimentos da estatal tiveram elevação no valor dos investimentos, um acréscimo de R$ 4,7 bilhões

Renée Pereira – Jornal O Estado de São Paulo – 26/07/09

Os empreendimentos da Petrobrás são campeões na lista das maiores revisões de custos entre os demais projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). No total, 10 obras da empresa apresentaram elevação no valor dos investimentos, que representa acréscimo de R$ 4,7 bilhões (sem considerar a Refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, cujo aumento foi de R$ 15,57 bilhões).

As alterações bilionárias chamaram a atenção do Tribunal de Contas da União (TCU), que não tem dado folga para a estatal. A investigação de dois empreendimentos já se tornaram públicas: Refinaria Abreu Lima e Comperj, cujos investimentos somam R$ 42 bilhões, segundo o balanço do PAC.

Em nota, a Petrobrás listou uma série de fatores para explicar os aumentos nos custos. Além do impacto da variação cambial, há questões relacionadas a aumento de serviços por causa de descobertas feitas durante as escavações, como rochas de difícil perfuração, que exigem maior esforço dos construtores. Outra justificativa foi “o aquecimento do mercado de petróleo e gás nos últimos anos, que provocou a alta da cotação do óleo, elevação de preço de insumos, como o aço, e limitação de equipamentos disponíveis no mercado”.

Essa foi a explicação da estatal para o aumento de R$ 920 milhões no investimento na plataforma P-53 (Campo de Marlin Leste). No caso do Comperj, que está sendo investigada pelo TCU, a empresa afirma que ainda está em fase de licitação para construção das unidades. Apesar disso, já houve aumento de R$ 500 milhões no custo do projeto.

O setor de logística foi o segundo a registrar maiores aumentos no custo dos projetos. O maior deles foi verificado na construção da via de acesso perimetral da margem direita do Porto de Santos. O volume de investimentos subiu de R$ 55 milhões para R$ 107 milhões, aumento de 94%.

Para um empresário, que pediu para não ser identificado na reportagem, os grandes reajustes de preços nas obras do PAC são sinais de que o programa foi feito de afogadilho. No caso da perimetral, a Companhia Docas de Santos (Codesp) afirmou que a obra foi licitada há cinco anos e, portanto, tem o efeito dos reajustes no valor dos serviços. Além disso, destaca que foram encontrados sítios arqueológicos, que exigiram a elaboração de programas especiais. O mesmo ocorreu por se tratar de uma “obra executada no entorno de bens tombados pelo patrimônio histórico”. Outra justificativa foi a inclusão de novas obras no projeto.

Na avaliação do professor da Fundação Dom Cabral Paulo Resende, essas variações nos investimentos, embora muito acima do razoável, são reflexos de um outro problema do PAC: a lentidão na execução das obras. “Quanto mais demorado for o processo entre a licitação e a execução dos projetos, mais cara será a obra. O tempo vai passando e as propostas iniciais não se sustentam, especialmente num cenário de alta de preços.”

Um exemplo da lentidão do País em tirar seus projetos do papel é a Eclusa de Tucuruí, que está em construção há 28 anos. Só no período entre 2007 e 2009 (desde que entrou no PAC) o valor da obra subiu 48%, de R$ 548 milhões para R$ 815 milhões. Como nos demais casos, as explicações se repetem. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), nesse período foram identificados serviços adicionais, imprevistos geológicos, adequação de equipamentos e desapropriações.

 

Meu comentário: Na iniciativa privada de fato, essa turma já tinha levado bilhete azul.